Nos países nórdicos existe o hábito de deixar os sapatos na entrada de casa. Sabes porque é eles fazem isso?
Descobre tudo no blog de hoje!
1. Micróbio a micróbio..

São vários os estudos que destacam a quantidade surpreendente de germes e micróbios encontrados apenas no lado exterior de um sapato, sendo estes causadoras de meningites, infeções respiratórias e sanguíneas, entre outras. Costuma dizer-se que os sapatos têm mais sujidade do que uma sanita - uma afirmação que não surgiu por acaso. Se as sanitas possuem, normalmente, cerca de 1000 bactérias - ou até menos - os sapatos analisados numa investigação feita pelo Good Morning America e pela Universidade do Arizona revela que existem cerca 66 milhões de bactérias alojadas no nosso calçado! Estes estudos, revelaram ainda 9 espécies diferentes de bactérias que, quanto mais tempo viverem, mais perigosas poderão ser.

2. Fora com as toxinas!

Até herbicidas e produtos nocivos podem ser levados para dentro das nossas casas através do calçado, mesmo sendo pisados uma semana depois da aplicação. Além disso, a exposição a químicos pode significar repercussões superiores à dos que se encontram em produtos não biológicos, podendo resultar em problemas como erupções cutâneas e distúrbios gastrointestinais.

3.Adeus sujidade

Além das bactérias e toxinas, que oferecem um risco invisível, existe um outro fator mais evidente: a sujidade. Das manchas escuras das solas aos vestígios de resíduos que trazemos connosco, é fácil ver o rasto que alguns sapatos deixam em casa. Por acréscimo, outro estudo abordou a existência preocupante de pó de chumbo no interior das nossas casas e demonstrou que 98% do mesmo vem do exterior. O que significa que para manter o nosso espaço mais seguro, teremos de investir mais tempo e dinheiro na sua higienização.

4. Uma casa mais durável

O piso da nossa casa é um elemento importante não só em termos decorativos, mas também no que diz respeito à temperatura ambiente, por isso requere mais atenção em termos de manutenção. Além disso, o atrito do calçado que usamos em casa é bastante menor do que o que usamos na rua, garantindo um aumento na vida útil do piso. Nesse sentido, e considerando que os germes se transferem facilmente para a madeira e para os têxteis, quanto mais cuidado existir em termos de higiene, menos necessidade irá existir em aplicar produtos de limpeza e em esfregar o chão.

5. Olá, vizinho!

Quantas vezes já sentiste a presença dos teus vizinhos devido ao calçado que estavam a utilizar? Se vives num apartamento, sabes do que estamos a falar! Além do fator higiene e segurança, este é um aspeto que muitos nunca consideraram e que tem a sua importância. Ao utilizar calçado mais leve e silencioso, estás a incentivar uma relação de respeito e bom senso no teu prédio e na tua habitação.

6. Modo #HomeSweetHome On

Após um dia atarefado de trabalho, quem é que não gosta de desconectar do stress e relaxar? Criar o hábito de trocar o calçado ao chegar a casa pode contribuir para este shift, mesmo que pareça uma ação banal. Além do fator mindset, esta rotina é saudável para os nossos pés, permitindo-lhes outra liberdade. Por exemplo, um estudo do Frontiers in Pediatrics Journal comprovou que que as crianças que não utilizam o típico calçado outdoor em casa demonstram menos casos de deformação podológica e mais flexibilidade e equilíbrio.